Publicado por: noticiasdesiao | 19 de dezembro de 2015

A VERDADEIRA STAR WARS

No momento em que milhões de pessoas em todo o mundo invadem salas de cinemas para assistir a uma fictícia Guerra nas Estrelas, as míticas estrelas da União Europeia enfrentam uma guerra real.

EUROPA STAR WARS – O FILME

Um soldado britânico descreveu desta forma a despedida da família antes de deixar a Inglaterra para combater os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial:

“A minha mãe chorou muito quando me deu um beijo de despedida e posei para uma fotografia com minha irmã. Ao despedir-me, nunca me ocorreu que podia não regressar. Sentia que era capaz de tomar conta de mim. Assim é a juventude. Não sabíamos o que a guerra ia trazer, por isso porquê preocupar-nos? O único que sabia, mas não dizia nada, era meu pai. Combatera na Primeira Guerra Mundial e sabia o que nos estava reservado: imundície, sangue e sofrimento. Limitou-se a dar-me um aperto de mão e a desejar-me boa sorte. Era um bom homem, um cristão de elevados padrões morais e de músculos protuberantes para os defender.”

O texto acima mostra excertos do primeiro capítulo do livro “A Última Testemunha de Auschwitz”. Foi escrito por Denis Avey, um gentio britânico que salvou a vida de um judeu holandês trocando sua farda militar pela roupa listrada dos prisioneiros hebreus. Foi levado para um dos mais temidos campos de extermínio e sobreviveu.

Finda a Guerra, vinte e seis milhões e meio de europeus e quase trezentos mil norte-americanos estavam mortos. Morreram a usar os seus músculos, protuberantes ou não, na defesa dos elevados padrões judaico-cristãos na qual a Europa estava assentada.

Em 2010, Denis Avey foi distinguido como um dos 27 heróis britânicos do Holocausto. Morreu no último dia 16 de Julho, aos 96 anos.

A definição de que George Avey, o pai, era “um cristão de elevados padrões morais e de músculos protuberantes para os defender” chama a atenção para o que está acontecendo na e à Europa de hoje.

Nesta quinta-feira, 17, dois episódios mostraram que a Europa está, de certa forma, a acordar para o pesadelo que se avizinha logo ali na esquina.

Na cidade holandesa de Geldermalsen, uma multidão protestou, de forma veemente, contra os planos da presidente câmara (prefeita) de instalar na cidade um centro para refugiados islâmicos. Miranda de Vries foi eleita pelo Partido dos Trabalhadores holandês que tem uma política de acolhimento indiscriminado de refugiados.

No mesmo dia, a fronteira de Portugal com a Espanha foi tomada por agentes da Guarda Nacional Republicana (GNR), pois há a suspeita de que três dos jihadistas responsáveis pelos ataques terroristas do dia 13 de Novembro em Paris possam estar em solo português.

Os padrões morais cristãos estão em perigo, é hora de mostrarmos os músculos.

GNR procura Jihadistas

UM DOCUMENTÁRIO ESCLARECEDOR E ESTARRECEDOR

Desde o passado mês de Abril, está disponível na Amazon um vídeo chocante chamado “O Confronto Final da Europa”, um documentário produzido pela Rede de Ação Cristã que traça, de forma clara e contundente, a estratégia utilizada pelo Islã para invadir, doutrinar, dominar e subjugar a Europa.

O documentário alerta para o fato de que o continente que deu à luz aos maiores avanços na civilização mundial, está agora na iminência de ver estas conquistas extintas por um inimigo sem igual, uma massa de fanáticos religiosos que tem por missão estabelecer um califado islâmico na região.

Não se trata do tradicional Cavalo de Tróia, que foi maliciosa e sutilmente colocado à porta da cidade com o ventre recheado de inimigos. A coisa agora é feita às claras, com web-sites a anunciar planos, estratégias e resultados já alcançados.

O foco inicial é a Europa, mas o objetivo final são os Estados Unidos, o Estado de Israel e o Mundo.

Não vamos indicar aqui os links para os web-sites para não dar visibilidade aos grupos, mas eles existem, a Agência Notícias de Sião (ANDS) os mapeia e mantém vigilância sobre os mesmos, mas vamos disponibilizar algumas imagens para que nossos leitores possam ter uma ideia da ousadia do projeto.

Num site, anti-europeu, anticristão e antissemita, vemos o mapa de uma Europa ideal, com a meia lua islâmica a figurar em todos os países almejados na primeira fase da dominação. No outro, há um counter destinado a apontar dia, mês e hora restantes para a completa destruição do Estado de Israel.

Bientôt la fin du Sionisme

Tudo é feito às claras, sem disfarces nem subterfúgios, mas a tomada das ruas em Geldermalsen, a ação da GNR na fronteira e o lançamento do filme da Rede de Ação Cristã demonstram que os europeus estão a acordar para a necessidade de “mostrar os músculos”.

O CONFRONTO FINAL DA EUROPA

O filme, cujo trailer pode ser visto aqui abaixo, revela, de forma muito bem documentada, os planos visando a conquista do continente, planos estes que estão baseados em cinco estratégias denominadas de “Os Cinco Pilares Para a Conquista Islâmica da Europa”.

FILME COMPLETO EM INGLÊS 45:00 PARTE 1
FILME COMPLETO EM INGLÊS 50:00 PARTE 2

CINCO PILARES

1. INFILTRAÇÃO – Embora só ultimamente o mundo tenha despertado para a invasão muçulmana que tomou a Europa e as telas das televiões de assalto, o documentário mostra que já há em solo europeu uma Quinta Coluna instalada. A primeira fase da Operação Invasão desenvolveu-se entre 1990 e 2009, quando 26 milhões de muçulmanos imigraram para a Europa vindo de todas as direções. Estes muçulmanos ilegais geraram filhos que, graças às leis lenientes, são hoje cidadãos europeus de fato e de direito.

Germany Muslim Children

2. IMAMES – Como não basta ter uma massa de fiéis, a estratégia de dominação enviou juntamente com os supostos refugiados uma gama enorme de líderes religiosos extremistas. Uma vez que suas mesquitas são vigiadas de perto pelos serviços de inteligência europeus, estes líderes estão usando a Internet como principal plataforma de divulgação das suas doutrinas e têm hoje milhões de seguidores virtuais espalhados por todo o continente.

Cheikh Jamel Tahiri

3. ISOLAMENTO RADICAL – Trata-se do aspecto visível mais chocante até o momento. Diversas cidades europeias estão assistindo a criação de verdadeiros enclaves islâmicos. Há bairros inteiros na França (imagem abaixo), Inglaterra e Bélgica onde os cidadãos normais do país, e mesmo os agentes da lei, estão proibidos de entrar.

Nos postes, muros e casas destes bairros podem-se ver cartazes escritos “No Go Zones” ou “Sharia Controlled Zone”. Nestas regiões não se respeitam as regras sociais básicas do país e quem dita as leis são os imames muçulmanos. Espancamentos de mulheres, estupros, poligamia e pedofilia são regidas pela Sharia, a medieval lei islâmica, e não pelas democráticas leis europeias. São Estados Teocráticos Islâmicos dentro dos Estados Democráticos Europeus.

No Go Zones Paris

4. ISLAMIZAÇÃO – Empresas são obrigadas a suprimir quaisquer imagens que sejam consideradas ofensivas pelos muçulmanos, cidadãos não podem fazer comentários contrários à doutrina islâmica e escolas são forçadas a servir alimentos Halal para todas as crianças, independentemente da sua origem ou crença. Direitos e liberdades tradicionais estão a ser sepultadas por toda a Europa.

5. IMPLOSÃO – Segundo o documentário, a fase final dos Cinco Pilares da conquista islâmica é a implosão. Isso acontece quando uma nação perde o seu orgulho, quando ela abre mão da sua singularidade e honrada herança cultural, quando cede as suas crenças mais básicas para não chocá-las com as exigências da Lei da Sharia.

Por tudo isso e pelo que temos assistido ao vivo nas ruas, o documentário “O Confronto Final da Europa” é um alerta assustador dos difíceis dias em que vivemos.

ROBERTO KEDOSHIM | Diretor da ANDS e correspondente internacional do CAFETORAH na Europa.

Anúncios

Responses

  1. Deus de Abraão nos de força na luta contra o mal

  2. Nada que já não aconteceu no Império Romano do Ocidente e antes disso na primeira idade do ouro que compreendia o Egito, Babilônia, Grécia Micênica e Império Hitita.
    Nesses dois períodos havia uma certa estabilidade e essas civilizações chegaram ao seu auge. Então começaram problemas demográficos (faziam poucos filhos), e povos deslocados por causas naturais (secas e períodos de fome) invadiam suas fronteiras (no caso dos primeiros) ou eram recebidos para habitar terras “abandonadas” (romanos).
    Esses povos não adaptavam-se a cultura local e no fim as destruíram advindo duas eras conhecidas como Eras das Trevas.
    A história é cíclica. Isso está a acontecer de novo.

  3. Precisam passar ou legendar estes filmes por favor!

  4. […] OS VERDADEIROS INIMIGOS DA EUROPA […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: