Publicado por: noticiasdesiao | 26 de novembro de 2014

CUIDADO JUDEUS DE FERGUSON

MATARAM UM LADRÃO NEGRO E A COMUNIDADE JUDAICA DO MISSOURI ESTÁ EM ALERTA MÁXIMO

Estupidez e antissemitismo há muito tempo que andam de mãos dadas e a passos largos. Não há limites para esta dupla. E o mais recente episódio antissemita aconteceu sabem aonde? Em Ferguson, Missouri. Isso mesmo, na cidade onde um jovem americano negro foi morto por um policial americano branco. Mas sabem para quem sobrou? Isso mesmo, para os judeus!

Michael Brown Ferguson
Na foto de formatura, o doce, amoroso e dedicado Big Mike faz pose de gangster.

ASSALTO, AGRESSÕES E MORTE.

Para as câmeras de televisão a mãe Michael Brown diz que o filho era “doce, amoroso e dedicado”. Um amigo, com camisa social e voz embargada, diz que embora tivesse um corpanzil avantajado, Big Mike era “um gigante gentil, grande e carinhoso”.

Espera aí. Na foto de formatura mostrada pela família, Big Mike pode parecer tudo, menos doce ou amoroso, como diz a mãe, que provavelmente esteva na festa. Enquanto os colegas de turma sorriam para os fotógrafos, Big Mike posava de gangster.

E quanto ao amigo que está bem vestido nas entrevistas da TV, é o mesmo que aparece com roupas de malandro num vídeo que os mostram assaltando uma loja de conveniência e agredindo, covardemente, o proprietário. Proprietário que aliás tinha quase a metade do tamanho de “gigante gentil”.

Não, Michael Brown não era um pacato cidadão a caminho da igreja. Michael Brown, depois de assaltar com o uso da violência a loja de conveniência, caminhava acintosamente pela rua e desobedeceu a ordem das autoridades para que subisse na calçada. Os policiais sabiam que eles haviam feito o assalto, mas não tinham detalhes sobre ocorrido. Ao abordarem os suspeitos, o policial Darren Wilson foi agredido por Big Mike e na luta que se seguiu, Wilson baleou Brown que veio a falecer.

Os fatos aconteceram no final da manhã do dia 9 de agosto passado. O caso foi a julgamento e nesta segunda-feira, 24 de novembro, depois de um julgamento tenso e recheado de provas, o policial foi inocentado. Imediatamente o caos tomou conta das ruas de Fergusson.

Mas, afinal de contas, o que esta história tem a ver com o nosso blog? Nada. O conteúdo do Notícias de Sião está voltado para a defesa do Estado de Israel e do seu povo das inverdades que são veiculadas nas mídias ou nas redes sociais. E Israel não tem nada a ver com a polícia de Ferguson, com o Estado do Missouri nem tampouco com a morte do Big Mike.

Reggie Bush Ferguson Instagram
Instagram de estrela da NFL faz ligação dos acontecimentos de Ferguson com Israel

TOTALMENTE SEM SENTIDO

No entanto, no rastro de violência que varreu a cidade americana, diversas manifestações aconteceram nas redes sociais e em algumas outras cidades do país, como em Seattle. Nas redes sociais as hashtags #ferguson #justice #JusticeForMikeBrown começaram a surgir ao lado de frases esquizofrénicas como “Missouri, Palestina, Justice Now!”; “O povo palestino sabe o que significa ser baleado estando desarmado”; “De Ferguson para a Palestina, Ocupação é Crime” e, é claro, a sempre onipresente conclamação “Boicotem Israel”.

Até mesmo uma estrela do futebol americano publicou na sua conta do Instagram a foto de um manifestante com um cartaz contra Israel. Reggie Bush, do Detroit Lions escreveu: “Não importa quem você é, a cor da pele que você tem, onde você mora, estamos todos juntos nessa! Este não é um problema de Ferguson, é um problema global! Precisamos mudar AGORA! O que aconteceu com a humanidade? #JusticeForMikeBrown“. Mas que raios Israel tem a ver com isso, Sr. Reggie Bush?

Mas as coisas não pararam por aí. Nas redes sociais o antissemitismo rapidamente espalhou-se a ponto de um jornalista fazer a seguinte análise: “Para essas pessoas o assassinato de Brown e a guerra em Gaza estão ligados pelo ‘colonialismo’ e pelo ‘racismo’, e qualquer um que se oponha a esta caracterização acaba por tornar-se um racista também”.

Ferguson Palestine
Em Seattle antissemitas protestam contra a violêmcia em Ferguson pedindo boicote a Israel

COMUNIDADE JUDAICA EM ALERTA

Uma carta com o apoio de mais de 100 ativistas palestinos foi publicada no site antissemita Intifada Eletrônica, terminou com a seguinte declaração: “Com um punho Black Power no ar, nós saudamos o povo de Ferguson e juntamo-nos a eles em suas demandas por justiça”. Entre os assinantes desta declaração está a advogada canadense Diana Buttu, representante da Autoridade Palestina nos Estados Unidos.

Preventivamente, a Federação Judaica de St. Louis (FJSL) enviou uma carta à comunidade judaica local aconselhando medidas de segurança adicionais para suas propriedades. Até o momento nenhuma ameaça concreta foi dirigida à comunidade, mas mesmo assim a FJSL reconhece que as instituições judaicas toraram-se alvos em tempos de agitação social. Ao longo das últimas semanas a direção daquela federação tem trabalhado no sentido de exigir que as leis sejam aplicadas enquanto ela mesmo, quanto instituição que zela pela segurança da sua comunidade, diz estar preparada para responder diante de situações inesperadas.

A carta termina exortando que no próximo Shabat os judeus da comunidade local procurem dirigir-se para as sinagogas em grupos. E que evitem confrontos, mesmo que verbais, com possíveis manifestantes. Os judeus não têm nada a ver com os acontecimentos de Ferguson, mas como estupidez e antissemitismo andam sempre de mãos dadas, no Missouri ou em qualquer lugar do mundo, o melhor que eles podem fazer é ter cuidado.

Ferguson to Palestine
Protesto em Seattle liga tumultos a Israel

Anúncios

Responses

  1. A civilização está se tornando estúpida. O que antes era óbvio ululante, hoje é preciso discutir e convencer as pessoas – e há quem não se deixe convencer!!

    O caso de Ferguson lembrou a morte de um camelô em São Paulo, que atacou um policial militar para arrancar-lhe a arma e foi baleado. Seguiu-se uma discussão acalorada na sociedade e o PM foi preso (sem brincadeira!). Por sorte havia uma multidão de pessoas filmando a ação (provavelmente queriam “denunciar a violência a PM”) o que serviu para inocentar o policial.

    No caso do camelô, Ferguson ou Gaza, a mensagem óbvia mas que os estúpidos não entendem é uma só: NÃO ATAQUE PARA NÃO SER ATACADO.

  2. E assim o Ocidente começa sua derrocada…

    As crianças na Inglaterra (caucasianas) abusadas por asiáticos (paquistaneses muçulmanos:
    http://observador.pt/2014/08/27/mais-de-1-400-criancas-vitimas-de-abuso-em-rotherham/
    E as autoridades não fazem nada por medo de serem chamadas de racistas.

    Tem o caso da moça sueca chamada Elin Krantz, defensora do multiculturalismo…

    Os estupros etnicos na Europa (no caso, Suécia):
    https://themuslimissue.wordpress.com/2012/08/20/the-living-hell-for-swedish-women-5-muslims-commit-nearly-77-6-of-all-rape-crimes/

    Principalmente o de Elin Krantz , um dos que mais me chocou.

    Mas o ocidente continua caminhando feliz, em seu mundo cor de rosa, sem perceber o abismo cada vez mais próximo….


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: