Publicado por: noticiasdesiao | 12 de setembro de 2014

PROVA ANTISSIONISTA

PROFESSOR ANTISSIONISTA DEMITIDO

Prova Colégio Andrews Rio de Janeiro

Com este post inauguro mais uma coluna no meu blog, a TRINCHEIRA ELETRÔNICA. Neste espaço compartilharei com vocês comentários que fiz nas redes sociais às quais estou associado. Começo com a história de uma prova apresentada por um professor do Colégio Andrews, de Humaitá, no Rio de Janeiro. A questão destacada na imagem acima foi amplamente discutida nos últimos dias nas redes sociais. Posicionei-me da seguinte forma:

PRIMEIRO COMENTÁRIO

“Um colégio centenário que nasceu com a proposta, corajosa na época, de atender a todos os credos, indiscriminadamente. Concordo com a Beatriz: pedir desculpas não basta. O autor da questão pode não colocar mais isso numa prova, mas se continuar ensinando isso – e se não for exemplarmente punido continuará – as crianças deste colégio correm o sério risco de serem antissionistas no futuro. E como sabemos, antissionismo é eufemismo para antissemitismo. Com a palavra a direção do Andrews”.

SEGUNDO COMENTÁRIO

“Parabéns a todos aqueles que protestaram. O PROFESSOR FOI DEMITIDO! Isso me fez lembrar um filme antigo, com Randy Quaid, chamado “As Leis do Ódio” (Evil in Clear River). O filme conta a história real de um Professor de História que era aquele professor do tipo que arrebata a classe. Além do mais, ele tinha uma oficina mecânica onde costumava levar os alunos para turbinar carros, era também um dos técnicos do time de futebol da escola e o prefeito da cidade. Ou seja, o cara era ídolo entre os jovens da cidade canadense de Clear River. Só que o sujeito era anti-semita e suas aulas faziam apologia do Nazismo. A mãe de um dos alunos percebeu a artimanha do professor e decidiu processá-lo e acabou como vilã diante da cidade e do próprio filho. O julgamento do professor chegou até à Suprema Corte, o cara foi considerado culpado e seu caso levou o Canadá a criar “As Leis do Ódio”, uma legislação contra discriminações que vigora até hoje. Considero este filme imprescindível para que os jovens percebam do que seus mestres são capazes além de servir de estímulo a todos aqueles se indignam diante da mentira. Bem que o Humaitá, onde fica o Colégio Andrews, poderia ser a nossa Clear River”.

Anúncios

Responses

  1. Novos formadores de opinião… Eu já tinha esquecido da Pensadora Contemporânea.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: