Publicado por: noticiasdesiao | 18 de outubro de 2011

GILAD NO EGITO

ENTREVISTA COLETIVA

Em entrevista coletiva concedida há pouco, às 11:15h de Israel (06:15h de Brasília), Gilad Shalit apareceu confuso, respondendo as perguntas de forma desconexa. A imagem do israelense, totalmente debilitado, contrasta com as cenas de libertação dos terroristas libertados, todos gordos e bem dispostos. Fica claro a diferença de tratamento dado a seus prisioneiros.

Aliás, das mulheres libertadas, pelo menos uma dezena delas SE RECUSARAM A VOLTAR PARA A FAIXA DE GAZA. Parece que sabem o que lhes espera. A mensagem que parecem passar – embora não digam isso abertamente – é que preferem as prisões israelenses do que a “liberdade” dos seus próprios lares. Que coisa incrível!

Outro detalhe a ser considerado é que 40 outros prisioneiros estão sendo levados para Turquia, Síria e Qatar. A estes parece também que não lhes cai bem retornar à Faixa de Gaza.

A entrevista se deu num ambiente confuso. A jornalista âncora, uma árabe, perguntava em inglês, a pergunta era repetida em árabe (provavelmente para as emissoras árabes) e traduzida em hebraico para o jovem. Foi dentro deste ambiente confuso – e se dirigindo a um jovem completamente debilitado – que a jornalista disparou a mais revoltante das perguntas:

“Há neste momento mais de quatro mil palestinos (sic) detidos em prisões israelenses. Você vai fazer alguma campanha pela libertação destes prisioneiros?”

Confuso, com o olhar perdido, Shalit respondeu apenas que esperava que se eles fossem soltos que se comprometessem com a busca pela paz.

Não comento nada agora para não externar meu repúdio da forma como me ocorre. Noutro post me posicionarei. Mas, caro leitor, o que você responderia à “nobre” jornalista?

Gilad Shalit na sua primeira entrevista depois de libertado

Primeira entrevista do recém libertado Gilad Shalit

Anúncios

Responses

  1. […] nosso blog informou, em primeira mão na imprensa brasileira, Gilad Shalit concedeu uma confusa entrevista assim que passou para as mãos das Forças de Defesa de Israel. Na oportunidade, uma entrevistadora […]

  2. […] leu meu post-repúdio assim que terminou a malfadada entrevista (sic) “concedida” por Gilad Shalit antes da sua libertação, percebeu o quanto eu […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: