Publicado por: noticiasdesiao | 8 de fevereiro de 2011

PERSEGUIÇÃO

COMO SÃO TRATADOS OS CRISTÃOS NOS PAÍSES ISLÂMICOS

(Leia abaixo notícia distribuída hoje pelas Agências de Notícias Internacionais)

MUÇULMANOS INCENDEIAM E SAQUEIAM IGREJAS CRISTÃS NA INDONÉSIA

Um grupo de muçulmanos indonésios incendiou e depredou igrejas cristãs e enfrentou a polícia nesta terça-feira, 8 de fevereiro, em meio a uma onda de violência religiosa no maior país islâmico do mundo.

Dois dias depois de um grupo de muçulmanos ter linchado até a morte três membros de uma pequena seita islâmica, uma multidão de muçulmanos furiosos atearam fogo a dois templos cristãos e saquearam um terceiro na cidade de Temanggung, no centro da ilha de Java, segundo a polícia.

Os fatos ocorreram durante confrontos com a polícia quando o grupo reclamava a pena de morte para um cristão condenado por blasfêmia contra o islã.

Eles exigem a pena de morte para Antonius Bawengan, 58, cristão condenado a cinco anos de prisão por distribuir panfletos considerados ofensivos ao islamismo.

“Hoje [terça-feira] foi o auge do julgamento. A multidão gritava que ele deveria ser condenado à morte ou ser entregue ao público”, afirmou Djihartono, porta-voz da polícia provincial de Java Central.

Os manifestantes gritavam “morra, morra” do lado de fora do tribunal, e “queimem, queimem” ao seguirem em direção às igrejas, em uma região de Java onde muçulmanos e cristãos convivem pacificamente. Uma escola católica também foi vandalizada.

Os cerca de 1.500 manifestantes também atiraram pedras contra a polícia, que respondeu com gás lacrimogêneo e tiros de advertência para o alto. Uma viatura da polícia foi queimada em meio à confusão, que começou em frente à corte e se espalhou pelas ruas do bairro.

O mais recente episódio de violência religiosa na Indonésia –geralmente citada como exemplo de país pluralista– coincide com um aumento da pressão sobre o governo para que combata o extremismo e reforce seu compromisso com a diversidade.

A Constituição indonésia garante liberdade religiosa, mas grupos de defesa dos direitos humanos afirmam que a violência contra minorias –incluindo cristãos e ahmadis– só aumentaram desde 2008.

Organizações como a Anistia Internacional indicam que a intolerância está em alta na Indonésia, país de 240 milhões de habitantes, dos quais 80% são muçulmanos.

Ontem, segunda-feira, a imprensa indonésia divulgou um vídeo com imagens fortes, que mostram como membros de um movimento religioso minoritário são linchados por uma multidão de muçulmanos sem que a polícia intervenha.

As imagens foram filmadas no domingo em um povoado no oeste de Java, onde mais de 1.000 pessoas, armadas com machados e pedaços de pau, atenderam à convocação de organizações islâmicas para impedir uma reunião da seita dos ahmadis em uma casa particular. Três membros do movimento religioso morreram, segundo a polícia.

Os ahmadis, movimento pacifista, contam com 500 mil fiéis na Indonésia, onde mais de 80% da população é muçulmana.

Eles acreditam que Maomé não foi o último profeta do islã e dizem que Mirza Ghulam Ahmad, que fundou a seita na Índia no século 19, foi um sucessor e messias.

Um decreto do governo, adotado em 2008 devido à pressão de movimentos islâmicos, proíbe os ahmadis de propagar sua fé.

“Este brutal ataque contra fiéis ahmadis reflete o contínuo fracasso do governo indonésio em proteger as minorias religiosas de perseguições e ataques e em responsabilizar os responsáveis por estes crimes”, destacou Donna Guest, diretora da Anistia Internacional para a região do Pacífico Asiático.

Scot Marciel, embaixador americano em Jacarta, divulgou um comunicado nesta terça-feira “lamentando a violência”. “Encorajamos o governo indonésio a continuar incentivando a tolerância e protegendo os direitos de todas as comunidades”, afirmou.

O presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, condenou o linchamento dos ahmadis no domingo, mas defendeu a lei de 2008 que proíbe a seita de propagar sua fé. Esta legislação é usada por grupos radicais muçulmanos para justificar os ataques contra membros da minoria religiosa.

COMO SÃO TRATADOS OS CRISTÃOS EM ISRAEL

Quando alguém compreende plenamente quem é Jesus, o que Ele representa e O aceita como Senhor de sua vida, usamos a expressão “Conversão” para designar este encontro e escolha. Isso porque toda a sua prática de culto anterior estava voltada para alvos errados. Ou seja, se esta pessoa estava devotando seu culto ao alvo errado e agora, consciente do que é a Verdade, dirige seu culto ao verdadeiro Messias, dizemos que ele teve uma “Conversão” de atitude.

Já quando um judeu compreende que Yeshua é HaMashiach (O Messias), ele não “se converte”, ele “se completa”. Afinal de contas, os judeus normalmente tem sua prática de culto voltada ao verdadeiro D’us e vive na expectativa da vinda do seu Messias. Portanto, quando eles reconhecem que Yeshua (Jesus) encerra em si mesmo todas as características messiânicas, eles O reconhecem como o seu Mashiach (Messias). Neste caso, como não estavam no sentido oposto à devoção do verdadeiro D’us, não há a necessidade de uma “conversão” de rota, mas sim de “complementação” de rota.

Infelizmente, por excesso de zelo, muitos judeus sinceros rejeitam a possibilidade de Yeshua (Jesus) ser o Mashiach (Messias).

Entretanto, milhares de judeus já entenderam que Yeshua e HaMashiach são os mesmos. E em Israel há milhares deles testemunhando isso aos seus irmãos. Claro que há um pequeno grupo – os judeus ortodoxos – que reprimem grosseiramente estes judeus. E em muitos casos há até alguma violência física. Mas, nada se compara ao que os cristãos enfrentam em outras partes do mundo.

Eu mesmo caminhava por uma das principais avenidas de Hod HaSharon quando fui abordado por um grupo de Judeus Cristãos apresentando Jesus como o Messias. Quando me apresentei como sendo também Cristão, eles fizeram uma festa!

Nas fotos abaixo vocês verão como os judeus, em Israel, testemunham de Jesus. À caminho de Nazaré e Tiberíades, um grupo de Judeus Messiânicos seguram uma faixa dizendo que Jesus é o Messias. Na outra foto, um grupo de soldados das Forças de Defesa de Israel (IDF) ouvem os judeus cristãos falando da sua fé. E, por fim, nas duas últimas fotos compartilho com vocês o folheto evangelístico que recebi, LIVREMENTE, na principal avenida de Hod Hasharon.

Há dificuldades para os pregadores do evangelho de Yeshua em Israel? Sim. Mas, nada se compara ao que os cristãos enfrentam nos países islâmicos. Nada.

Trabalho de Judeus Messiânicos em Israel

Jacob Damkani, um Judeu Messiânico, testemunha sua fé em Yeshua para um grupo de judeus ortodoxos. Livremente.

Jovens judeus, não religiosos, ouvem um judeu cristão falando de Yeshua.

Folheto que eu recebi no centro de Hod HaSharon

Folheto evangelístico: Judeus falando de Yeshua para Judeus.

Anúncios

Responses

  1. A liberdade Religiosa em Israel é incomparável com qualquer país muçulmano.
    .
    Entretanto é difícil um judeu aceitar Jesus como o “messias” porque o messias conforme nós judeus entendemos ainda não veio. E isso não é excesso de zelo, é uma questão de ser fiel ao Tanak. Sobre isso escrevi o artigo: http://www.matutando.com/2010/05/22/por-que-jesus-nao-e-o-messias-segundo-os-judeus/
    .
    Entretanto ao invés de focarmos nas diferenças, é mais proveitoso focar naquilo que Judeus e Cristãos têm em comum: ambos acreditam que o messias virá ao mundo num futuro próximo para trazer justiça e realizar as profecias. E é isso que importa: fazer deste mundo um local melhor.

  2. Existem igrejas cristãs em Israel?

    • Uma das últimas informações que tive listava mais de 100 Kehilot (Congregações) Messiânicas em Israel.

  3. Olá Roberto! Antes de mais nada quero manifestar nossas saudades! Por ocasião da Conferência 2011, a Anna Clara se deu conta de que fosse provavel não mais ver a Jordana. A noite foi um chororô. Oramos por vocês, pedimos consolo a Deus, e ela dormiu soluçando. Espero nos vermos brevemente. No Brasil, em Israel ou nas Bodas do Cordeiro, o que vier primeiro. Maranata!
    Tenho acompanhado silenciosamente o Notícias de Sião, e tenho sido muito edificado. Deus abençôe a você e sua família, faça brotar frutos nessa seara tão acidentada. Cheguei a ler, meio que por cima, o texto do Sebastião Marques, e creio que ele, por trás de sua “honestidade”, não usou e imparcialidade nem de estudo do Novo Testamento (em grego) nem do Antigo Testamento. Você deu uma olhadinha?

    • O Marques é uma boa pessoa. Encaixa-se perfeitamente na observação de Sha’ul na Carta aos Romanos 10.12: É zeloso. Quanto às demais coisas, espero no ETERNO que sua mente seja aberta. E isso quem faz é o Ruach HaKodesh.

  4. sigo judaismo sou a favor de ultra -ortodoxos e ortodoxos pratico a torah -horah e muitos costumes e regras do judaismo procuro praticar não acredito em o homem da cruz só no unico criador e na sua torah essa é a unica palavra sabia que o criador deixou pa os judeus

  5. Q imagens lindas, adoro o respeito mutuo!

  6. Yofi!!! BH!!! Maranata! Zacaryahu, 6:8-13. BH!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: